GAT

Vivi em Londres por quase 9 anos. Durante este período completei meu curso de mestrado e trabalhei por mais de 6 anos como consultora.
Em 2008 conheci meu ex-marido. O comportamento dele começou a mudar depois do nosso casamento em dezembro/2010 e com o nascimento da minha filha em novembro/ 2011 ele começou a me bater.
2012 foi um ano de puro horror. Eu vivia pisando em ovos pois qualquer motivo era razão para ele me atacar. Ele tentou me estrangular mais de uma vez, me batia na frente da minha filha e enquanto eu a segurava nos braços e até trancar minha bebê com menos de um aninho de idade para ser violento comigo ele o fez.
Em dezembro/2012 eu resolvi buscar ajuda, pois não era possível resolver e sair daquela situação sozinha. Foi muito difícil aceitar e entender que o que estava vivendo era chamado de VIOLÊNCIA DOMÉSTICA.
Em janeiro/2013 eu finalmente, com ajuda de uma amiga, cheguei até a AMBE. O suporte desta organização foi fundamental para que pudesse deixar o pai da minha filha e recomeçar minha vida.
Hoje estou no Brasil com minha pequena, cercada de amor e do apoio da minha família e amigos. Nada, absolutamente nada, justifica continuar com um homem que te abusa física e psicologicamente, que te bate e destrói a sua autoestima.
Há alternativas, acredite. Eu acreditei e aos poucos a vida vai voltando ao seu ritmo normal e minha filha crescerá em um ambiente saudável, cercada de muito amor.

Obrigada AMBE.

GAT

R. M.

Meu nome R. M. – brasileira, moradora de São Paulo, 34 anos e estou na Inglaterra a 5 anos, e boa parte deste tempo estou morando ilegalmente no pais. Fui casada com um brasileiro que esta na mesma situação imigratória que eu. Tive um filho com esta pessoa. E a pouco mais de 1 ano nos separamos. E minha realidade aqui ficou bem mais dura que antes, porque passei a cuidar do meu filho sozinha e ser responsável por todo sustendo da criança, e nossa moradia. Então, resolvi que iríamos voltar para o Brasil. Mas infelizmente o pai do meu filho se negou a fazer os documentos do meu filho para a viagem. Foi então, onde começou todo problema. Busquei ajuda de todos os lados e não consegui obter êxito, além de me cobrarem um valor absurdo, para fazerem o trabalho. Através de alguns amigos da igreja, conheci a associação AMBE, e desde então, tenho encontrado todo suporte com o processo no qual precisei acionar, tanto quanto os esclarecimentos necessário sobre os meus Direitos, e até mesmo ajuda emocional. Encontrei na AMBE muito mais do que eu esperava. E eles superaram minhas expectativas e o mais importante TUDO DE GRAÇA. Estou caminhando para o final do processo, com a certeza e a fé em Deus que tudo dará certo. AMBE, agradeço a Deus por ainda existirem pessoas preocupadas com o próximo, assim como vocês!!! Muitíssimo obrigada e que DEUS vos abençoe sempre!!!

R.M

Allane

Meu nome e ALLANE VIANA, tenho 38 anos sou baiana e tenho uma filha linda que e a minha vida. Vivo em Londres a cinco anos.
Desde que cheguei aqui tenho passado por muitas adversidades, dentre as quais violência domestica e psicológica. Porem estes não foi foram o meu maior problema, em 2012 fui diagnosticada com câncer de mama. Meu chão se abriu e a minha vida deu uma volta de 360 graus e foi ai que Deus me guiou e colocou a AMBE no meu caminho.
A Marta e a AMBE devolveram para mim a força que tinha perdido e foi muito importante neste momento tão difícil pelo qual estava passando receber este apoio e carinho vindo de pessoas que mal me conheciam, mas foi assim de coração aberto e com muita garra que a AMBE me recebeu.
Ainda estou em tratamento quimioterápico e preciso finalizar a reconstrução da mama e a Ambe continua do meu lado me dando forca, pois este e o meu segredo estar sempre positiva. Claro que também tenho meus momentos de baixa, mas ando de mãos dadas com a fé, a esperança e a coragem. Percorri vales e montanhas penando nas subidas e revigorando-me nas verdes planícies. Fui pintando telas de sofrimentos, amarguras por vezes raiva, mas segui em frente. Hoje as cores das telas mudaram e ganharam vida, ainda não esta concluída, mas ACREDITO… Porque Deus me deu o mais importante A CURA.
Quero agradecer a AMBE pelo carinho, profissionalismo e pela linda homenagem que me fizeram em setembro com a minha nomeação ao PRESS AWARDS onde fui premiada como Pessoa Extraordinária. Continuem fazendo este trabalho lindo que fazem ,pois existem por ai muitas “ALLANES” que precisam ser cuidadas como eu fui.
DEUS ABENCOE VOCES!!!!!
ALLANE VIANA

Carmen

Eu Carmen, de 36 anos casada com cidadão português, tenho um filho de 6 meses .Depois de 2 meses do nascimento do meu filho, fui diagnosticada com câncer de mama…a minha vida virou de perna pro ar. Praticamente estava sem moradia, tentando achar solução, mas foram muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo e na hora do desespero, quando menos esperei, conhecei o pessoal da Ambe. Foi aonde eu tive uma mão, um apoio, uma ajuda, tudo que eu mais precisava. Ate hoje elas continuam me apoiando. Só tenho que agradecer toda equipe pela força que eles estão me dando.

Video – abuso ou violencia

Assista aos testemunhos de algumas mulheres que sofrem ou sofreram algum tipo de abuso ou violencia.

Ambe - Apoio a Mulher Brasileira no Exterior :: Ambe - Supporting Brazilian Woman Abroad - All rights reserved. Registered CIC